top of page

A Monstruosidade Feminina nas Obras de Junji Ito

por Rafaela Germano


Junji Ito é um mangaká especializado em histórias de horror. Ele nasceu na província de Gifu, no Japão, e trabalhou até a década de 80 na área de odontologia, apenas escrevendo mangás como um passatempo. Sua carreira profissional no ramo dos mangás começou em 1987, quando enviou um conto para a Monthly Halloween e ganhou uma menção honrosa no Kazuo Umezu Prize, onde Kazuo Umezu - uma das grandes inspirações de Junji Ito - estava presente como um dos juízes. O conto enviado viria a ser o seu primeiro trabalho publicado: Tomie.




A partir de então, o autor já escreveu mais de 30 obras, sendo 11 destas publicadas no Brasil. Suas obras também já foram adaptadas em diversos filmes e séries, tanto como animações quanto em formato de live action. Atualmente, Junji Ito é considerado um dos maiorres autores de Horror contemporâneos. Uma de suas marcas registradas é a presença constante de personagens femininas monstruosas em suas obras. Seja em suas coletâneas de contos ou em seus mangás de volume único, as personagens femininas estão sempre aterrorizando todos ao redor.




Em 'Tomie', somos apresentados a uma protagonista que é assassinada de forma brutal mas ressurge como uma força sobrenatural e poderosa para buscar vingança não somente por sua morte, mas por toda a violência cometida contra ela e outras tantas mulheres. Em 'Uzumaki' a história é contada do ponto de vista da protagonista Kirie Goshima, uma personagem que presencia outras mulheres se transformando em monstros espiralados, enquanto ela mesma sofre uma transformação interna e externa ao tentar desvendar a maldição de sua cidade, tornando-se também monstruosa.


A capacidade de Junji Ito de misturar a atmosfera sobrenatural com problemáticas sofridas na vida real por diversas mulheres faz com que suas narrativas se tornem mais interessantes e com mais camadas decomplexidade. Frequentemente a trajetória de monstruosidade dessas personagens se funde com sua própria trajetória de libertação pessoal, sendo que a monstruosidade feminina pode ser uma chave poderosíssima para conseguir viver fora das sombras do patriarcado e da misoginia.






É interessante ver como o autor desloca o eixo das narrativas, que normalmente girariam em torno de um personagem masculino, para que suas histórias não apenas representem mulheres mas também sejam sobre elas. As personagens de Junji Ito possuem profundidade e desejos próprios, mesmo que estes sejam totalmente egoístas, vingativos ou malignos. Suas histórias e motivações são centradas em si mesmas, e sua monstruosidade é o que as torna poderosas, o que potencializa suas existências, em vez de torná-las inferiores de alguma forma, como acontece com frequência em outras narrativas.





A mais nova adaptação das obras de Ito já está disponível na Netflix. 'Junji Ito: Histórias Macabras do Japão', conta com 12 episódios baseados em 20 contos do autor, presentes nos mangás Junji Ito Masterpiece Collection e Junji Ito: A Study From the Abyss of Horror e Fragmentos do Horror, publicado no Brasil pela editora DarkSide. Uma coisa é certa: muitas personagens monstruosas estarão presentes nas narrativas para nos assombrar.



 sobre o mulheres no horror: 

 

O Mulheres no Horror é um espaço de troca de informação, onde  compartilhando artigos e resenhas sobre livros e filmes, publicamos dicas sobre a temática, contamos a histórias de mulheres e pessoas queer que fazem parte do cinema e literatura de Horror, realizamos traduções de textos, entrevistas com pesquisadoras e cineastas, dentre outros conteúdos.

siga-nos na redes sociais:
  • Instagram
  • Facebook
 POSTS recentes: 
bottom of page